Slice of Life, Esmaltes da Kelly + Konad M89

20:01 Gi Milanetto 6 Comments

Duas camadas de Slice of Life, Esmaltes da Kelly, carimbada com esmalte para carimbo Preto, La Femme, e finalizado com duas camadas de Verniz Extra Brilho, Impala.
Fazia um bom tempo que eu não carimbava as unhas. Não poderia ter sido mais fácil e mais gostoso! Esse foi o meu resultado do encontrinho das carimbadas, com as meninas de São Paulo.


Esta é uma das estampas novas da Konad, que vieram bem grandonas e muito bonitas. Tanto a plaquinha quanto o esmalte e o carimbão foram empréstimos da Sam. Obrigada novamente!
A minha grande descoberta da tarde foi o tal do carimbão. Eu costumava usar um xing ling, que é mais molinho que o da Konad, mas eventualmente, falhava, ou não transferia o desenho todo. Com o carimbão, não tive nenhum tipo de problema. Altamente recomendado pra todo mundo que não consegue carimbar e fica passando vontade! O meu, coincidentemente, chegou nos dias nos quais estive fora. É só procurar no Ebay por "XL Stamper", ou dar uma olhada nas lojas que vendem esmaltes importados.


Estava com receio da combinação preto e vermelho, sempre acho que fica meio gótico, vampiresco, sei lá. Mas com a estampa barroco-sofá-de-avó, achei que combinou bastante e não pesou. Fiz poucas carimbadas em cima de glitter até hoje, e depois dessa, me convenci de que preciso fazer mais... Fica muito bonito e diferente!


O problemático de estampas e extra-brilho é o registro - com o reflexo do top coat, a estampa não aparece... E como a mani ficou bem espelhada, foi difícil conseguir imagens que mostrassem a combinação. E também ficou faltando alguma foto do Slice Of Life sozinho, em todo seu potencial de brilho. Na verdade, é uma boa desculpa pra usá-lo novamente...


Já estava com saudades de escrever meus blahblahblahs por aqui... Muito obrigada por todos os recadinhos de aniversário! <3

6 comentários:

Viagens e encontros

03:06 Gi Milanetto 9 Comments

Fortaleza de São José, Macapá, com o Rio Amazonas ao fundo.
É quase lugar-comum ouvirmos as pessoas falarem que gostam de viajar. Ao estar sendo levada até a rodoviária de São Paulo por uma amiga, comentei sobre a minha vontade de obter um teletransporte naquele momento - particularmente, gosto muito de estar em lugares diferentes, mas o trajeto até este lugar é sempre incômodo.


Esses últimos dias, passei em Macapá, capital do Amapá, bastante longe do meu interior paulista... Tirei pouquíssimas fotos, embora tenha levado a câmera. Como agora sou a mais nova possuidora de um telefone esperto, botei o Instagram pra funcionar e cliquei um pouco com o celular - são as fotos que ilustram esse pedaço de post, da Fortaleza de São José, uma das partes mais bonitas da cidade, ao meu ver.


Macapá é a única capital brasileira banhada pelo Rio Amazonas, e neste ponto se encontra essa fortaleza e uma praça a qual o pessoal chama de Beira Rio. Outra peculiaridade local é o fato da linha do Equador passar pela cidade, e de haver um monumento relacionado a isso chamado Marco Zero, que não visitei dessa vez, embora tenha várias fotos da minha primeira ida à terra do namorido, cinco anos atrás.


Como fui tirando e postando as fotos no Insta, a maioria delas foi pensada pro quadrado e de fato funciona melhor assim, o que me deixou bem feliz - quase sempre eu acabo enquadrando as fotos direitinho na pós-edição. Eu já fui mais preconceituosa com este aplicativo/rede social, mas acho que fui influenciada por um vídeo sobre 'o que é design', no qual o entrevistado culpa o uso contínuo do Instagram por uma possível melhora na percepção visual das pessoas - ponto de vista bastante otimista, mas que gostaria muito que fosse verdadeiro...


Como meus vôos partiram e chegaram ao aeroporto de Guarulhos, aproveitei para passar um pouco de tempo na cidade de São Paulo. Aos sábados deste mês de maio, por conta do projeto Museu MeUeSEU, alguns museus paulistanos estão com a entrada grátis - aproveitei para conhecer a Casa das Rosas, um pedacinho da Avenida Paulista que não sucumbiu aos arranha-céus de vidro espelhado... Havia, além dos jardins de rosas, uma exposição de quadrinhos que tratavam de questões de preconceito e outra de poesia concretista. Gostaria muito de ter folheado os livros desta segunda... E nem fotos eu tirei ;(


E como o melhor de viajar, ao meu ver, é o tripé "lugares bonitos", "pessoas queridas" e "comidas gostosas", algumas amigas paulistanas marcaram uma tarde de carimbada coletiva, com direito à muita comilança. Como eu havia almoçado no Masp antes de ir, não representei bem a classe das gordinhas de espírito e não fotografei a comida... Meu foco estava em papear, então deixei pra registrar a brincadeira nos últimos minutos.


Acima, a carimbada da Ines, e abaixo, a da minha xará de apelido, Gi, feita pela Sam. A minha carimbada, ainda não fotografei. Espero que eu consiga mantê-la intacta até quando conseguir clicá-la!


...E a esmaltação americana perfeita da Melina! Queria ter fotografado essas mãos depois de prontas, a combinação ficou muito linda...


Ficaram faltando muitas queridas nesse encontrinho, mas foi uma tarde tão gostosa que eu nem vi passar. Espero que se repita novamente, já que a vida é feita de encontros e já estou com saudades, tanto do pedaço de família que deixei em Macapá quanto das amigas paulistanas...

9 comentários: