Cleverness, by Dany Vianna

22:04 Gi Milanetto 14 Comments

Uma camada de Pinot Blue, Ana Hickmann + uma camada de Cleverness, by Dany Vianna, finalizado com Verniz Extra Brilho, Impala.
...Ou será a velha e sábia Corvinal,
A casa dos que tem a mente sempre alerta,
onde os homens de grande espírito e saber
sempre encontrarão companheiros seus iguais. 
Depois da espiadela da coleção nova da Dany, vamos ao primeiro esmalte que usei - o Cleverness. Composto de glitters bronze e pigmento azul, tal como as cores da Ravenclaw, o esmalte artesanal ganhou uma consistência meio jelly - não quis aplicar várias camadas para tentar cobertura nas unhas, e sim usá-lo sobre um azul mais claro, para que as unhas ficassem claramente azuis, não aquele tom 'quase preto' - a base escolhida foi o Pinot Blue, da Ana Hickmann, esmalte de ótima pigmentação e também muito bonito se usado só. Uma camada de extra-brilho foi o suficiente para o aspecto espelhado, e com uma única camada, consegui uma quantidade bonita de glitters em cada uma das unhas.

Como as fotos contam uma pequena história, não vou escrever entre elas, como de costume...










A Ravenclaw é taxada como a casa das pessoas inteligentes. Acredito que vá um pouco além - essa é a casa das pessoas ávidas por ganhar e gerar conhecimento, e de tanto dedicarem-se a estes interesses, acabam passando muito tempo sozinhas e, em muitos casos, tornando-se excêntricas. Essa diversidade de excentricidade, no entanto, as torna mais tolerantes com as diferenças, e essas sim são características bacanas da casa. Mesmo tendo que adivinhar o enigma diariamente para acessar o salão comunal, essa continua sendo minha casa favorita, e a casa na qual o Chapéu me colocou. Ah, também temos a fama de termos os alunos mais bonitos de Hogwarts, beijos. HAHAHHAHAH

Estou super curiosa pra ver posts de meninas de outras casas (:

14 comentários:

Magic Beginnings, by Dany Vianna . espiadela

00:18 Gi Milanetto 7 Comments


E como nesta sexta-feira à noite estava de unhas peladas, aproveitei pra editar as fotos da coleção linda que chegou esta semana em minhas mãos, embora eu já a conhecesse há uns tempos... Dany planejava lançá-la para comemorar o primeiro ano da marca, já que ela mesma é uma grande fã de Harry Potter. Eu gostei muito da associação com o Chapéu Seletor e com as casas por causa da sensação de pertencimento - sempre que converso com alguém que também gosta da história da J. K., a pergunta "de qual casa você é?" torna-se inevitável, e só recentemente que notei afirmar que "sou da casa X" ao invés de dizer algo como "eu seria da casa X" - a mitologia do universo de Harry Potter já é parte do nosso próprio universo, então realmente nos sentimos parte daquilo e não só temos as características que seriam necessárias pra estar em determinada casa, como de fato estamos. A brincadeira com a carta e a embalagem é um pouco assim - um convite para embarcar no mágico universo particular dessa pessoa que produz os esmaltes artesanais há um ano, se é que você já não embarcou nessa desde o começo dele, assim como eu...


A carta traz consigo um divisor de águas - as possuidoras dessa coleção se dividirão entre 'aquelas que romperam o lacre' e 'aquelas que não romperam'. Por enquanto, estou no segundo time, apesar de já ter fotografado bastante pra registrar e de ter a vantagem de conhecer o conteúdo dela, porque fui eu quem diagramou, oras. HAHAHAHA


Se os esmaltes da Dany já costumam ser notáveis pelo capricho, essa coleção é um mimo completo... A caixa vem toda protegida em papel de seda  roxo e dourado, com o selinho da marca. Fiz questão de fotografar cada passo da abertura do pacote...


E ei-lo aqui, o chapéu mais cantarolante de todos os tempos. Quis desenhá-lo com um ar mais amigável, porque acho o dos filmes é meio assustador... E gente, como é difícil parar de fotografar esse selo de cera. HAHAHAHAH


A sacolinha com a coleção também vem lacrada com o adesivo da marca. Gostei muito do formato desse pacotinho, ficou bem diferente das coleções anteriores... E como esse é um post de espiadela, ou seja, não tenho unhas pra mostrar, deixo um macro de cada uma das cores, para que vocês possam ter ideia do quão lindos são os vidrinhos, e do quanto eles realmente lembram cada casa representada.





O último detalhe especial desta coleção é que, quando comprada diretamente com a Dany - pra saber como, é só consultar a fanpage da marca -, apenas o rótulo da sua casa vem com o seu nome escrito. Lembro de ter feito o teste despretensiosamente há muito tempo, quando saiu o site do primeiro filme da série, e de ter descoberto que sou da Corvinal. Mas vou falar mais disso quando postar as fotos desse vidrinho lindo em uso...


E então, o que acharam?

7 comentários:

Dream On, Sinful Colors + tape mani

18:40 Gi Milanetto 17 Comments

Duas camadas de Dream On, Sinful Colors + tape mani com Squatter, Butter London e Matte-r of Fact, L'Oreal.
Estou pra dizer que esse foi o esmalte que eu mais precisei pós-editar pra chegar no tom correto, nesses quatro anos fotografando unhas... E ainda assim, à parte toda a diferença que cada monitor dá nos tons das imagens, não creio que consegui colocá-lo no tom que enxergo.


O Dream On não é nenhuma novidade - ficou bastante popular por ser próximo de um dupe do Bermuda Shorts, da Essie. É um roxo puxado pro magenta bem neon (minha mãe chama o tom de 'maravilha' hahahaha) cujo pigmento não é estável, ou seja - daqui um tempo, talvez eu acabe sendo a infeliz possuidora de um vidrinho rosa sem-graça, ou sabe-se-lá-pra-qual-tom-ele-vai. Eis uma das razões pra que eu tivesse vontade de usá-lo logo, provavelmente...


A foto acima mostra bem como eu enxergo este esmalte - com a cor do vidrinho diferente do que fica nas unhas. Ao usá-lo, achei o tom ligeiramente mais escuro que o do vidro, e em iluminações diferentes ele muda MUITO. Editei todas as fotos para ficarem como ele se mostra em luzes fortes, tanto de luminária quanto solar. Em locais pouco iluminados, as unhas ganham um tom bem mais fechado.


Como usar um cremoso puro e simples, por mais bonito que ele seja, é algo que não me pertence mais, inventei de fazer uma tape mani dupla nos anulares, com mais dois vidrinhos adquiridos na viagem - assim como o próprio Dream On! Os escolhidos foram o Squatter, meu primeiro Butter London, e o Matte-r of Fact, da L'Oreal.


Estava com vontade de bastante contraste, e nisso fui feliz - esse anular é quase um sinalizador... Tanto o Sinful quanto o L'Oreal secam foscos, mas o primeiro só atinge sua plenitude de beleza se usado com extra-brilho, ao meu ver. Usei o da Impala, que não rachou nem encolheu a esmaltação - o único defeito dele é ter o cheiro forte, mas em dias sem enxaqueca, é plenamente suportável.


O pincel da Sinful Colors não é dos melhores - fininho, carrega pouco esmalte por vez, então acabo tendo que mergulhá-lo no vidrinho mais de uma vez por unha. Fazia bastante tempo desde a última vez em que usei a marca, então nem me lembrava disso. Ainda assim, consegui um acabamento bem preciso.


Pro anular, foram duas camadas do Dream On, tempo de secagem, fitas protegendo as pontinhas, uma camada do Squatter, mais tempo de secagem, fita protegendo o magenta e o verde caquento para enfim preencher o último vão com o teal - basicamente a mesma coisa que neste tutorial, porém duas vezes. Talvez fosse mais esperto ter usado a cor do meio primeiro, protegido com fita a área que permaneceria verde e então usado os outros tons... Mas vai ficar pra uma próxima tentativa.


Fazia bastante tempo desde a última vez em que usei um esmalte mais ou menos neste tom, e acabei me perguntando por quê não usá-los com mais frequência, já que a cor ganha bastante destaque no meu tom de pele. Seria a resistência à usar cremosos puros? E vocês, viraram reféns dos acabamentos diferentes ou ainda apreciam um bom cremoso brilhante?



17 comentários:

Sci-fi, Color Club

10:55 Gi Milanetto 11 Comments

Duas camadas de Sci-fi, Color Club.

Eu quase havia me esquecido do quanto gostava de magnéticos até colocar este nas unhas... Acho definitivamente que é um dos efeitos de esmaltes mais lindos e intrigantes de todos os tempos: meio metálico, meio shimmer, cremoso ou jelly, e dá uma impressão de profundidade a cada movimento da mão. Preciso me lembrar de fazer um vídeo quando usar outro bonitão destes!


O Sci-fi veio da viagem, agarrei-o de um cantinho de promoções da loja - eu sou aloka dos cantinhos de promoção, andava por todas as farmácias procurando cosméticos baratinhos... - e comprei sem saber como ele era, achando que seria daquela coleção de mags da Color Club com glitter, quando este na verdade é repleto de pequenos flakies.


O tom já era possível de prever no vidrinho: um dourado meio esverdeado, quase um daqueles tons caquentos que muita gente ama e muita odeia - particularmente, encontro-me no primeiro time... Sempre gosto muito de tons assim na minha pele - aliás, não reparem nas cotocas e mãos ressecadas, realmente tiro meu chapéu pra quem consegue manter mãos e unhas lindas em locais de frio extremo... Essa mani foi a primeira que fiz logo após voltar de viagem.


Usei o ímã do próprio esmalte, que é uma capinha removível da tampa. As ondas foram planejadas para ficarem na horizontal, usei na vertical pra dar a sensação de que os cotocos estavam maiores e porque gosto muito mais deste padrão nesta orientação.


Estava com vontade de um esmalte que fosse fácil de aplicar e que desse aquela sensação de "wow-que-coisa-linda!", e esse mag caiu como uma luva! Só me falta habilidade pra usar extra-brilho com esmaltes magnéticos - nunca consigo magnetizar após usá-los, como várias meninas fazem...


Pra uma próxima vez, queria carimbar um animal print. Os mags ficam muito bonitos carimbados, e esse parece ter o tom exato pra uma oncinha - inclusive, eis uma mani que ainda não fiz...


Por fim, o macro no qual os mini-flakies ficaram bem evidentes! Gosto muito desse tipo de acabamento até o momento de tirar o esmalte - é floquinho grudado pra todo canto da pele hahaha...


E vocês, ainda gostam de magnéticos ou foi só uma onda que ficou no passado, como os craquelados? (bom, ao menos pra mim...)

11 comentários:

Purple, Sally Hansen + Royally Messed Up, by Dany Vianna

01:11 Gi Milanetto 13 Comments

Duas camadas de Purple, Sally Hansen Color Quick + uma camada de Royally Messed Up, by Dany Vianna, finalizado com Extra-Brilho, Ideal.


Aí que quando você até se esquece de como nomeava os posts e precisa dar uma olhada nos antigos pra manter o padrão, deve significar que se passou muito tempo afastada... Viajei um tempo com o namorido, voltamos, ajeitei meus horários, ameacei fotografar várias manis bonitas que fiz nesse tempo de ausência - na verdade, tenho umas fotos por editar ainda - e nesta semana, fiz uma pequena cirurgia pra remover duas pintas, uma no braço direito, algo que tem me atrapalhado um pouco pra usar pc. Mas logo logo a rotina já volta ao normal...


Tenho procurado usar as coisas que trouxe da viagem - não gastei o quanto queria com esmaltes, mas ainda assim arrematei bastante coisa legal. Uma delas foi essa canetinha de esmalte da Sally Hansen. Logo que testei, achei maravilhoso, prático, rápido e econômico - ela funciona apertando os fundilhos da caneta, esse pedacinho roxo, para que esmalte escorra nas cerdas da caneta. Coloquei na unha só pra ver a cor, e já testei o glitter da Dany por cima, e como adorei a combinação, guardei pra quando quisesse um roxão.


Quando resolvi colocar a combinação em prática, percebi que a canetinha não era tão legal assim - de um uso para outro, mesmo tampada corretamente, as cerdas deram uma endurecida e o acabamento já não era tão fácil. Usei duas camadas, e provavelmente levei o mesmo tempo que levaria para esmaltar e limpar com um vidrinho convencional. Ainda assim, foi válido, porque adorei o tom do roxo - bem quente, com um leve shimmer magenta - e porque paguei $1 nela! Fui à uma loja de 'ponta de estoque' na qual tinha vários cosméticos encartelados de farmácia, e consegui muita coisa bacana a preços mais bacanas ainda.


Como queria aproveitar o roxão sozinho, resolvi usar o glitter apenas nos dedos médio e anular. O indie da Dany, como sempre, é bem carregado, o que permite que se use apenas uma camada para uma cobertura legal. Esse esmalte me conquistou há um tempão - a Dany o criou junto do Sunset Boulevard, e me presenteou com um protótipo que quase usei na minha mani de aniversário do ano passado! Sempre gostei muito da combinação de cores dele, e do quanto ele brilha.


Várias meninas usaram-no sobre um nude, uma combinação muito linda, mas ele também funciona mega bem sobre tons escuros. O roxo destacou os vários dourados que o compõe, mas ainda dá pra ver os azuis, vermelhos e dourados. Finalizei as unhas com o Extra-brilho incolor da Ideal, e ele encolheu tudo depois de um dia de uso ;( Acho que ficou parado por mais de um mês e perdeu a magia. Adorava esse extra-brilho...


Como nem me arrisco a falar sobre o que vai nos esmaltes indies, deixo um macro pra que vocês possam visualizar melhor a composição de glitters. Eu só reafirmo o quão lindo este vidrinho é!


Estou atrasada nos lançamentos indies e mainstream, mas vou retomando o contato com o mundo dos esmaltes aos poucos. Só sei que hoje Dany anunciou a coleção baseada em Harry Potter na qual trabalhávamos há tempos, e que tá tudo muito lindo! Quem quiser acompanhar as novidades da marca, só curtir a fanpage.



13 comentários: